Arquivo da tag: ZX-6R

Kawasaki Ninja ZX-6R 2011 !!!


     NinjaZX6R_2011_7

     Para realmente superar os seus limites, o piloto precisa de uma superesportiva comportada mas ao mesmo tempo agressiva nas respostas, precisa nos controles e confiável nas manobras. Essa máquina é perfeitamente representada pela nova Ninja ZX-6R 2011. Graças a um extensiva atualização pelos engenheiros da Kawasaki na redução do peso, na centralização de massas, refinamento do comportamento do motor e chassis e incorporando um revolucionário projeto de suspensão dianteira, a nova Ninja ZX-6R está mais compacta e precisa, proporcionando todas as qualidades que os pilotos de ponta necessitam.

zx6r2011

Balanceamento de chassis e centralização de massa revistos
Enquanto a estrutura principal do chassi se manteve a mesma, a rigidez em torno da balança traseira e os suportes traseiros do motor foram revistos, otimizando assim o balanceamento de rigidez entre dianteira e traseira. O motor é montado com um ângulo mais agudo de posicionamento dos cilindros. Rotacionado em torno do eixo de saída, o centro de gravidade do motor está 16 mm mais alto e a saída do escapamento está situado 10 mm mais alto. O resultado é uma performance aprimorada em curvas e na dirigibilidade.

NinjaZX6R_2011_6

Chassis super leve
As duas peças do sub-chassis são de alumínio fundido, constituindo as seções dianteira e traseira. Esse projeto permite uma construção muito leve e precisa. O novo sub-chassis é ainda bem estreito permitindo que a traseira da motocicleta seja muito compacta e fina. A caixa de ressonância, o suporte do painel de instrumentos e os espelhos retrovisores foram unidos com o duto do Ram Air, contribuindo para redução de peso e aumento da rigidez do conjunto. Os suportes do chassis foram revistos para reduzir a quantidade de peças, o que também contribui para a redução do peso. A utilização de novos materiais compostos completaram o trabalho de redução de peso.

NinjaZX6R_2011_8

Amortecedor de direção qualificado para competições
Um amortecedor de direção Öhlins ajustável com válvula de alívio e duplo tubo é equipamento de série na ZX-6R. O tubo secundário atua como um reservatório e a construção interna garantem amortecimento estável mesmo em condições de competição (mesmo que o fluido de amortecimento no cilindro se aqueça não cria espuma). A braçadeira integral do amortecedor impede que o movimento do pistão seja obstruído.

Controle preciso de aceleração
Guias cilíndricas acoplados na parte superior da caixa do filtro de ar asseguram o fluxo mais preciso da mistura de combustível para os injetores secundários. Com o combustível direcionado com maior precisão para os dutos de entrada, aumenta a eficiência da combustão.

NinjaZX6R_2011_5

Suspensão
O novo BPF (Big Piston Front fork) é um dos grandes responsáveis pelo excelente comportamento da ZX-6R em frenagens. Comparado a suspensões tradicionais com o mesmo comprimento, o BPF utiliza um pistão principal com quase o dobro do diâmetro (ø37 mm contra ø20 mm no modelo anterior); o fluido no interior do BPF atua numa superfície com área quase quatro vezes maior. A maior área de superfície permite que a pressão de amortecimento seja reduzida, e ao mesmo tempo assegura que a força de amortecimento se mantenha a mesma. A redução da pressão de amortecimento permite que o tubo deslize mais suavemente, o que é especialmente notável no início do curso.

O resultado é um maior controle quando o garfo inicia a compressão, e uma resposta muito calma enquanto o peso do veículo se transfere para a frente e a velocidade cai, assim proporcionando maior estabilidade do chassis nas entradas de curvas. Como o BPF elimina muitos dos componentes internos de um garfo tradicional, a construção é simplificada resultando em menor peso total. Os ajustes de compressão e retorno estão localizados na parte superior de cada tubo do garfo e a pré-carga da mola na parte inferior.

NinjaZX6R_2011_1

Freios
Dois grandes discos dianteiros semi flutuantes de 300 mm de aço inox em formato de pétala proporcionam formidável capacidade de parada. Com 6 mm de espessura, os discos são capazes de suportar os rigores da pilotagem em competições. Poderosas pinças de montagem radial transmitem sua eficiência diretamente até a manete do freio. O cilindro mestre garante excelente contato e controle. Um disco de 220 mm em formato de pétala equipa o freio traseiro. O pedal do freio traseiro foi revisto e agora está posicionado no mesmo eixo da pedaleira, para maior eficiência no acionamento e melhor sensibilidade nas frenagens.

Nova instrumentação
Até mesmo pilotos profissionais ocasionalmente esquecem em que marcha estão. O grande indicador numérico de marcha fornece informação instantânea ao piloto – especialmente útil no caso de um engate errado. Com design similar ao da ZX-10R, o novo painel de instrumentos permite uma leitura clara e rápida.

NinjaZX6R_2011_2

Nova disposição do escapamento
O novo desenho do escapamento, com um silencioso lateral mais curto, reduz o peso anteriormente localizado abaixo do assento, contribuindo para uma sensação mais leve nas nas tomadas de curva. A utilização de uma pré-câmara de exaustão ainda contribui para a centralização de peso.

Embreagem com limitador de back-torque ajustável
A embreagem com ajuste do limitador de back torque reduz os trancos na roda traseira que podem ocorrer nas reduções de marcha em altas rotações.

Lighter weight
Além da dirigibilidade mais ágil, nossos engenheiros queriam deixar a nova motocicleta o mais leve possível. Todas as peças do motor e chassis foram reavaliadas para a redução de peso. A nova Ninja ZX-6R atingiu um peso em ordem de marcha aproximadamente 10 kg mais leve que a sua antecessora.

FICHA TÉCNICA

Motor  -  4 tempos, 4 cilindros em linha, refrigeração líquida

Cilindrada  -  599 cc

Diâmetro x curso  -  67,0 x 42,5 mm

Taxa de compressão  -  13,3:1

Sistema de válvulas  -  DOHC, 16 válvulas

Potência máxima  -  94,1 kW (128 CV) / 14.000 rpm

Potência máxima com RAM  AIR  -  98,5 kW (134 CV) / 14.000 rpm

Torque máximo  -  66,7 N•m (6.8 kgf•m) / 11.800 rpm

Sistema de combustível  -  Injeção eletrônica

Sistema de ignição  -  Bateria e bobina (ignição transistorizada)

Sistema de partida  -  Elétrica

Sistema de lubrificação  -  Lubrificação forçada (cárter úmido com óleo refrigerado)

Transmissão  -  6 velocidades

Sistema de acionamento  -  Corrente de transmissão

Relação de redução primária  -  1,900 (76/40)

Relação da 1ª marcha  -  2,714 (38/14) 
Relação da 2ª marcha  -  2,200 (33/15)
Relação da 3ª marcha  -  1,850 (37/20)
Relação da 4ª marcha  -  1,600 (32/20)
Relação da 5ª marcha  -  1,421 (27/19)
Relação da 6ª marcha  -  1,300 (26/20)
Relação de redução final  -  2,688 (43/16)

Sistema de embreagem  -  Multidisco, em banho de óleo

Tipo de quadro  -  Perimetral em alumínio prensad

Inclinação / Trail  -  24º / 103 mm

Suspensão dianteira  -  Garfo invertido de 41 mm com compressão, retorno e pré-carga da mola totalmente ajustáveis

Suspensão traseira  -  Uni-Trak com amortecedor a gás, compressão, retorno e pré-carga da mola totalmente ajustáveis

Curso da suspensão  dianteira  -  120 mm

Curso da suspensão traseira  -  134 mm

Pneu dianteiro  -  120/70ZR17M/C (58W)

Pneu traseiro  -  180/55ZR17M/C (73W)

Freio dianteiro   -   Disco duplo de 300 mm em forma de pétala, pinça dupla
de fixação radial com 4 pistões opostos de alumínio

Freio traseiro  -   Disco simples de 220 mm em forma de pétala, pinça com pistão simples de alumínio

Ângulo de direção (esq. / dir.)  -  27º / 27º

Dimensões C x L x A  -  2.090 mm x 705 mm x 1.115 mm

Distância entre eixos  -  1.400 mm

Distância do solo  -  120 mm

Altura do assento  -  815 mm

Capacidade do tanque  -  17 litros

Peso em ordem de marcha  -  191 kg

Cores:  -  Lime Green, Ebony

Preço sugerido R$ 46.990,00* (Modelo 2011)

* O valor acima refere-se ao preço público sugerido, para pagamento à vista, e não inclui despesas com frete e seguro. Preço, cores e disbonibilidade em estoque sujeita a alteração sem prévio aviso.   A Kawasaki recomenda lubrificantes Motul.

NinjaZX6R_2011_3

NinjaZX6R_2011_4

ONDE COMPRAR

http://www.kawasakibrasil.com/concessionarias.aspx

Equipe: MotosBR

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em KAWASAKI

Kawasaki ZX-6R


POST 200

A Kawasaki ZX-6R chega este ano ao mercado com alterações profundas, que se notam mal olhamos para ela, com uma imagem muito diferente e que a coloca muito próximo da irmã de maior cilindrada, a ZX-10R.

ZX-6R-3

Na verdade, com menos volume e com todos os elementos melhor integrados, como é o caso do sistema de escape de um só silenciador, a ZX-6R acaba por ser mais agradável esteticamente.

As alterações mecânicas foram introduzidas tanto ao nível do motor como da ciclística. Se esta já era uma moto bastante eficaz numa utilização desportiva, os engenheiros da marca procuraram agora melhorá-la um pouco e, acima de tudo, torná-la mais fácil de explorar por todos os utilizadores.

ZX-6R-7

No desenvolvimento do motor que equipa a nova ZX-6R a Kawasaki procurou, mais que prestações puras, conseguir que fosse mais fácil e eficaz de utilizar, com uma controle mais preciso e suave. Na prática, o motor ganhou uma resposta mais forte a médios regimes, com todas as alterações operadas.

Ao nível da ciclística os objetivos foram os mesmos, conseguir dar ao utilizador um tato que lhe transmita confiança para poder explorar todo o potencial da ZX-6R.

ZX-6R-2

Para tal tudo passou por um processo de reequilíbrio, com um grande cuidado na centralização de massas. Esta orientação procurou uma maior maneabilidade e também uma estabilidade reforçada em travagem, de forma a tornar mais precisa a entrada em curva.

ZX-6R-1

Nas suspensões a grande novidade é, sem dúvida, a forquilha, que é a nova unidade BPF (Big Piston Fork) da Showa. Esta forquilha tem a sua construção interna profundamente alterada, passando a zona da válvula hidráulica para cima e a mola para baixo, no interior de cada unidade. Esta nova forquilha elimina muitos dos componentes de uma forquilha com cartucho, tendo por isso uma construção muito mais simples.

ZX-6R-5

Sentarmo-nos na ZX-6R é suficiente para perceber o quanto mudou a sua ergonomia. A posição é agora mais confortável e natural que a antiga, com a distância a que o assento fica dos avanços muito mais curta. Nesta estamos mais sobre o trem dianteiro, dando-nos uma sensação de maior controlo.

ZX-6R-9

O motor tem uma resposta redonda quanto baste, não é muito cheio mas é suficiente para quando se quer rolar sem pressas. Sobe sem dificuldades até às 8000 rpm, mas é aqui nasce para a vida, ganha uma nova alma e passa a empurrar francamente melhor. É acima deste regime que se tem de manter a agulha do conta-rotações se queremos tirar todo o partido das capacidades desportivas da ZX-6R.

ZX-6R-8

Ao nível da ciclística os objectivos foram os mesmos, conseguir dar ao utilizador um tacto que lhe transmita confiança para poder explorar todo o potencial da ZX-6R. Para tal tudo passou por um processo de reequilíbrio, com um grande cuidado na centralização de massas. Esta orientação procurou uma maior maneabilidade e também uma estabilidade reforçada em travagem, de forma a tornar mais precisa a entrada em curva.

ZX-6R-6

Nas suspensões a grande novidade é, sem dúvida, a forquilha, que é a nova unidade BPF (Big Piston Fork) da Showa. Esta forquilha tem a sua construção interna profundamente alterada, passando a zona da válvula hidráulica para cima e a mola para baixo, no interior de cada unidade. Esta nova forquilha elimina muitos dos componentes de uma forquilha com cartucho, tendo por isso uma construção muito mais simples.

Sentarmo-nos na ZX-6R é suficiente para perceber o quanto mudou a sua ergonomia. A posição é agora mais confortável e natural que a antiga, com a distância a que o assento fica dos avanços muito mais curta. Nesta estamos mais sobre o trem dianteiro, dando-nos uma sensação de maior controle.

O motor tem uma resposta redonda quanto baste, não é muito cheio mas é suficiente para quando se quer rolar sem pressas. Sobe sem dificuldades até às 8000 rpm, mas é aqui nasce para a vida, ganha uma nova alma e passa a empurrar francamente melhor. É acima deste regime que se tem de manter a agulha do conta-rotações se queremos tirar todo o partido das capacidades desportivas da ZX-6R.


ZX-6R-4

Para uma utilização em estrada o motor desta 600 melhorou, mas continua a ter de ser espicaçado se quisermos realmente avançar no “terreno”. As reacções desta desportiva estão agora muito mais fáceis de controlar e prever.

A frente é rápida a entrar em curva e ao mesmo tempo que é ágil e incisiva, tem também uma elevada neutralidade e deixa-se ir sem dificuldades. Saiba tudo sobre ela na MOTOCICLISMO de Março, que inclui o contacto com a Zx-6R e o comparativo com as restantes supesport.

Para uma utilização em estrada o motor desta 600 melhorou, mas continua a ter de ser espicaçado se quisermos realmente avançar no “terreno”. As reações desta desportiva estão agora muito mais fáceis de controlar e prever.
A frente é rápida a entrar em curva e ao mesmo tempo que é ágil e incisiva, tem também uma elevada neutralidade e deixa-se ir sem dificuldades.

Fonte:Texto: MotociclismoPT

Equipe:MotosBR

POST 200

3 Comentários

Arquivado em KAWASAKI