Arquivo da tag: SUZUKI

Suzuki da Malasia lança Shogun AXELO 125 !!!


   suzuki-axelo-s-125-blue

 

     A Suzuki da Malásia lançou recentemente uma nova moto para sua linha : a Suzuki Shogun Axelo. Esta scooter está equipada com motor 4 tempos de 125cc que é feito para ter potência e economia de combustivel. Com este modelo, a suzuki pretende acirrar a briga com Honda e Yamaha no mercado.

 

Axelo

 

Suzuki Shogun Axelo 125

 

     A Suzuki Axelo se divide em dois modelos , S e R. A versão “R” apresenta versão embreagem manual, uma vez que proporciona um melhor controle de tração para estilo de condução mais esportiva. Já o modelo “S” vem com embreagem automática para facilitar a condução principalmente na cidade.

 

suzuki-axelo-s-125-black

 

    Outro destaque da Axelo, é a utilização de disco de freio traseiro, proporcionando mais segurança aos pilotos, pois, são melhores que os freios a tambor em termos de eficiência e manutenção.

    O modelo “R” estará disponível somente na cor azul, enquanto a versão “S” terá três cores : vermelho, azul e preto.

suzuki-axelo-s-125-red

suzuki-axelo

suzuki-axelo-spedometer

Flyer-AXELO-A4-1p

Ficha Técnica

Motor : 4 tempos, refrigerado a ar, SOHC
Diâmetro x Curso : 53,5 milímetros x 55,2 milímetros
Deslocamento do pistão : 124 centímetros ³
Taxa de Compressão : 9,6: 1
carburador : Mikuni VM 18
Sistema de partida : Partida elétrica e pedal
Sistema de lubrificação
Sump molhado : embreagem
Suspensão dianteira : Telescópico, mola helicoidal, amortecida a óleo
Suspensão traseira : Tipo de braço oscilante, mola helicoidal, amortecida a óleo
Pneus dianteiros : 70/90 – 17 M / C 38p
Pneus traseiros : 80/90 – 17 M / C 44P
Tipo de ignição : Digital (DC-CDI)
Vela de ignição : DENSO: U20FS-U, NGK: C6HSA
Bateria : 12V 10.8KC (3AH) / 10HR
Tanque de combustível : 4.1l
óleo do motor : Sem troca de filtro – 800ml
                             Com troca de filtro – 900ml
Comprimento total : 1.895 milímetros
Largura total : 715 milímetros
Altura total : 1.075 milímetros
distância entre eixos : 1.220 milímetros
Peso Seco : 108 kg

 

GALERIA DE FOTOS

clique na foto para ampliar

 

12

35

613

710

1114

 

 

Equipe: MotosBR

1 comentário

Arquivado em SUZUKI

Suzuki GSX1300R Hayabusa 2012 : Esportiva Insuperável e estilo eterno


Hayabusa2012_3

     Chega às Concessionárias Autorizadas Suzuki de todo o Brasil a GSX1300R Hayabusa 2012! Com aerodinâmica inspirada no falcão japonês chamado Hayabusa, é uma máquina tão singular que inaugurou uma nova categoria esportiva: a Ultimate Sports.

 

Hayabusa2012_1

 

PERFORMANCE
     Nunca existiu uma moto com sua potência, capaz de lidar com as curvas de forma tão ágil e frear com tanta eficiência. A GSX1300R Hayabusa possui um motor quatro cilindros com refrigeração líquida e injeção eletrônica. Esse mecanismo, aliado ao catalisador e ao sensor de oxigênio instalados no sistema de exaustão, fazem com que atenda ao rigoroso padrão PROMOT 3 sobre emissões de gases.

     Já a eficiência de frenagem é garantida na dianteira por um duplo disco flutuante, ventilado, de 310 mm mordido por pinças de quatro pistões opostos de alumínio e montagem radial.

Hayabusa2012_7Hayabusa2012_8

Hayabusa2012_9Hayabusa2012_91

     Já o freio traseiro conta com disco ventilado de 260 mm e 5,5 mm de espessura, mordido por pinça deslizante de um pistão.
Essa máquina tem uma posição de pilotagem esportiva, que proporciona conforto para percorrer longas distâncias. O piloto pode escolher o modo de pilotagem de acordo com sua preferência através do sistema de Seleção do Modo de Pilotagem (S-DMS – Suzuki Drive Mode Selector).

 

Hayabusa2012_2

 

DESIGN
     Ela está com novo grafismo e com novas tonalidades de preto, branco e agora também na cor azul.

 

Hayabusa2012_93

 

TECNOLOGIA

     A suspensão dianteira da GSX1300R Hayabusa é telescópica invertida de amortecimento hidráulico, mola helicoidal com ajuste da pré-carga da mola, ajustes de forças de retorno e compressão. A suspensão traseira conta com balança articulada tipo link de monoamortecimento hidráulico/gás e mola helicoidal com ajuste de pré-carga, forças de retorno e compressão.

     Com 1340cm³, esta máquina está equipada com o sistema PAIR (Injeção de Ar na Saída de Escape). Controlado pelo ECM computador de gerenciamento do motor, este sistema injeta ar fresco da caixa do filtro de ar na saída do escape, permitindo a combustão dos hidrocarbonetos não queimados.

     Combinando forte aceleração, aerodinâmica e estilo inovador, a GSX1300R Hayabusa conquistou uma legião de fãs ao redor do mundo. Esta moto apresenta transmissão de seis marchas e corpo da injeção eletrônica com sistema Válvula de Borboleta Dupla Suzuki (SDTV – Suzuki Dual Throttle Valve) e velas de ignição com eletrodos de irídio que proporcionam uma máxima eficiência de combustão além da diminuição do consumo de combustível e resposta precisa a aceleração.

     Sistema de embreagem assistida Suzuki (SCAS- SUZUKI Clutch Assist System) pressiona os discos de embreagem em condições de alta velocidade e diminui a pressão em condições de redução, deixando o manete de embreagem leve e as trocas de marchas mais fáceis.

     Para maior praticidade, o painel de instrumentos é completo: tacômetro, velocímetro, marcador de combustível e de temperatura do líquido de arrefecimento. Há também luzes indicadoras de nível de combustível, superaquecimento do líquido de arrefecimento, setas, luz alta, pressão do óleo e funcionamento da injeção eletrônica. No centro do painel, uma tela em LCD mostra relógio, marcha engatada, modo de pilotagem selecionado, hodômetro total, dois hodômetros parciais e luz indicadora de RMP (Shift light).

 

Hayabusa2012_92

FICHA TÉCNICA

Motor  -  4 tempos, 4 cilindros em linha com 16 válvulas, DOHC, refrigeração líquida, com SRAD

Cilindrada – 1.340 cm³

Diâmetro x Curso – 81,0 x 65,0 mm

Taxa de Compressão – 12,5:1

Transmissão – 6 velocidades

Sistema de Transmissão – Corrente

Sistema de Lubrificação – Cárter Úmido

Alimentação – Injeção eletrônica

Tipo de Ignição – Eletrônica

Sistema de Partida – Elétrica

Comprimento Total – 2.190 mm

Largura Total – 735 mm

Altura Total – 1.165 mm

Dist. Mínima entre Eixos – 1.480 mm

Distância do Solo – 120 mm

Altura do Assento – 805 mm

*MVOM – 260 Kg

Suspensão Dianteira – Telescópica invertida de amortecimento hidráulico, mola helicoidal, com ajuste da pré-carga da mola, ajustes de forças de retorno e compressão.

Suspensão Traseira – Balança articulada, tipo link de monoamortecimento hidráulico, mola helicoidal, com ajuste de pré-carga da mola, ajustes de forças de retorno e compressão.

Freio Dianteiro – Duplo disco

Freio Traseiro – Disco

Pneu Dianteiro – 120/70ZR17M/C (58W), sem câmara

Pneu Traseiro – 190/50ZR17M/C (73W), sem câmara

Tanque de Combustível – 21 litros

Óleo do Motor – 3,3 litros (com troca de filtro)

Marcha Lenta – 1.150 +/- 100 rpm

Potência Máxima – 197 hp (métrico) a 9.500 rpm

Torque Máximo – 15,81 kgf.m a 7.200 rpm

Cores – > Preta – Azul – Branca

Preço sugerido de R$56.000,00

*Massa do Veiculo em Ordem de Marcha é o peso total do veículo com reservatórios de fluidos considerando pelo menos 90% de preenchimento da capacidade máxima do tanque de combustível.

fonte: http://www.suzukimotos.com.br

 

Hayabusa2012_4

Hayabusa2012_5

Hayabusa2012_6

 

Equipe: MotosBR

1 comentário

Arquivado em SUZUKI

Suzuki Boulevard M1500 – 2011


A-Boulevard-M1500-2011_5

     A Boulevard M1500 é uma moto de estilo com alto desempenho.

     Apesar dos cromados e do motor de dois cilindros em “V”, a Suzuki Boulevard M 1500 não tem nada do classicismo de sua irmã C 1500, que antes era vendida no Brasil. Nem mesmo o motor. Nessa nova power cruiser japonesa, os dois cilindros têm ângulo de 54° entre si, refrigeração líquida, quatro válvulas por cilindro, mais de 80 cavalos de potência máxima e 12 kgf.m de torque máximo já a 2.700 rpm. Um verdadeiro soco no estômago em arrancadas e baixas rotações.

     A nova custom Suzuki é da família M, que ainda tem a M800, e caracteriza-se por seguir uma linha mais, digamos, esportiva. Já a antiga Boulevard C 1500 era da família de custom clássicas, aparentemente abandonada pela marca no País.

 

A-Boulevard-M1500-2011_2

 

Desenho radical

     Sua vocação mais radical aparece já no visual. Uma pequena carenagem cobre o farol, fugindo do tradicional. Traz embutidos um velocímetro analógico e hodômetros digitais. As luzes de advertência ficam em um painel cromado sob o tanque de combustível.

     As rodas são de liga leve em vez de raiadas. O guidão é mais elevado e reto que em outras custom. Nos paralamas, nada de exagero cobrindo as rodas. Pelo contrário. Têm até uma aparência esportiva. A lanterna traseira com LEDs é outra marca registrada da Power Cruiser.

     Os cromados, que não podiam faltar, ficam restritos aos cabeçotes, à tampa do filtro de ar, à caixa de transmissão e à dupla ponteira de escapamento. Até mesmo as pedaleiras são mais radicais. Nada de enormes plataformas para se pilotar relaxadamente.

 

A-Boulevard-M1500-2011_1

 

Pilotagem diferenciada

     Logo ao montar na moto nota-se a diferença. Como o guidão é mais reto e as pedaleiras mais recuadas, o motociclista não assume uma posição “esticada” como em outras custom. Fica sentado pronto para acelerar a Boulevard M 1500.

     Basta girar o acelerador para notar que o massivo torque máximo de 12,8 kgf.m logo nos 2.700 rpm é um verdadeiro soco no estômago. Se exagerar na vontade, o piloto é empurrado para trás e logo precisará trocar de marcha. Praticamente uma drag-bike, aquelas motos de arrancada.

 

A-Boulevard-M1500-2011

 

     O câmbio de cinco marchas tem as duas primeiras bastante curtas e a quarta e quinta desmultiplicada – para proporcionar conforto na estrada. A transmissão final feita por eixo-cardã é outra boa característica desta Boulevard esportiva.

     Outro ponto que merece destaque é a maneabilidade dessa enorme custom. Mesmo com quase 2,5 metros de comprimento (exatos 2.410 mm) e entre eixos de 1,69 metros, a M 1500 parece ágil para o seu porte. Claro que você não vai serpentear no trânsito com essa custom, mas também não vai se cansar para fazer mudança de direção e contornar curvas apesar do largo pneu traseiro de 200 mm.

 

A-Boulevard-M1500-2011_3

 

     Aliás, nas curvas, o limite é mesmo a pedaleira. A M 1500 passa a impressão que só não deita mais porque as pedaleiras não deixam. Com uma posição de pilotagem mais esportiva, fica-se à vontade para deitar bastante nas curvas. Graças ao excelente conjunto de suspensão. Na dianteira, um garfo telescópico invertido Kayaba e, na traseira, um monoamortecedor escondido, no melhor estilo rabo duro.

     Mas não que a Suzuki tenha sacrificado o conforto nessa custom. O banco é bastante largo e a espuma densa, e os motociclistas mais baixinhos ficarão à vontade para manobrar os 328 quilos em ordem de marcha, uma vez que o banco fica apenas a 71,6 cm do solo. Agora a garupa vai precisar de um encosto. Caso contrário pode ficar pelo caminho em uma aceleração mais vigorosa.

 

A-Boulevard-M1500-2011_4

 

Sem concorrentes

     Com essa proposta mais moderna e esportiva, a Suzuki Boulevard M 1500 não encontra concorrentes diretas no mercado nacional. Com a aposentadoria da Honda VTX 1800, outra power cruiser, e a indefinição quanto ao futuro da Harley-Davidson no Brasil, a M 1500 é praticamente a única representante do segmento no País.

     A Yamaha XVS 950 Midnight Star tem motor de menor capacidade; a Honda Shadow 750 tem outra proposta; e as Kawasaki Vulcan também têm motores de 900 cc. Com tudo isso e o preço de R$ 45.900, a Suzuki Boulevard M 1500 é uma boa opção para quem quer uma custom que fuja da receita clássica.

By Arthur Caldeira  -  http://www.moto.com.br

 

C-Boulevard-M1500-2011-800x600

 

Ficha Técnica:
Motor: Dois cilindros em “V”, a 54°, oito válvulas, OHC, com arrefecimento líquido
Capacidade cúbica: 1.462 cm³
Potência máxima: 81,1 cv a 4.800 rpm
Torque máximo: 12,8 kgf.m a 2.700 rpm
Alimentação: Injeção eletrônica
Capacidade do tanque: 18 litros
Câmbio: cinco marchas
Transmissão final: Eixo-cardã
Suspensão dianteira: Garfo Telescópico invertido
Suspensão traseira: Balança monoamortecida
Freio dianteiro: Dois Discos flutuantes de 290 mm com pinça Tokico de dois pistões
Freio traseiro: Disco flutuante de 275 mm de diâmetro com pinça de dois pistões
Quadro: Berço duplo
Dimensões (C x L x A): 2.410 mm x 870 mm x 1.100 mm
Altura do assento: 716 mm
Altura mínima do solo: 145 mm
Entre-eixos: 1.690 mm
Peso seco: 308 kg (a seco)/328 kg (em ordem de marcha)
Cores: Preta e vermelha

A-Boulevard-M1500-2011-

E-Boulevard-M1500-2011-800x600

F-Boulevard-M1500-2011-800x600

 

Equipe: MotosBR

3 Comentários

Arquivado em SUZUKI

Suzuki GSR 750 – Reforço para o estilo “Naked”


Image

    Kawasaki Z750R, Yamaha FZ8, BMW F800R, Ducati Monster 796… e, agora, a Suzuki GSR 750! O segmento das naked 750/800 começa a deixar definitivamente para trás as “seiscentos” que há pouco tempo faziam furor.

     Deixamos a própria GSR falar por si mesma …     “Sou uma moto facilmente domável, o que possibilita que pilotos menos experientes se divirtam na minha companhia sem tomar sustos. Não posso esconder que é a partir das 6.000 rpm que me torno mais nervosa e, logo, mais exigente, mas não consigo evitar, está no meu DNA… É acima desta barreira que assumo meu lado esportiva e garanto uma notável dose de emoção, acompanhada de um som rouco e sedutor. Que mais posso dizer … não esqueçam que curto ser levada até a linha vermelha do conta giros !!!”

Image

    

     A Suzuki GSR 750 é ainda uma excelente parceira para a cidade. Ágil, fácil de explorar com ótima ciclística. Na estrada convence pelo comportamento esportivo, todavia, para uma moto com um aspecto tão “street-fighter” e tendo em conta que se trata de uma 750 cc, esperava-se uma resposta de motor mais condizente com tanta agressividade de estilo, no mínimo uma resposta mais rápida nas rotação. Ao ser explorada num ritmo normal, mas que por vezes ultrapassa os limites legais, a GSR assume um consumo de 5.2 litros aos 100km, em torno de 19km/L.
    A GSR 750 já está disponível nas concessionárias Suzuki da Europa por 8.700,00 €, base de R$20.000,00 .

fonte: http://www.motociclismo.pt

Equipe:MotosBR

Deixe um comentário

Arquivado em SUZUKI

Suzuki Burgman Fuel-Cell é homologado na Europa !!!


 

burgman_fuel_cell_3-640x354

   

    Takashi Iwatsuki, responsável pelo Marketing da Suzuki Motor Corporation anunciou que o scooter Burgman Fuel-Cell -alimentado por hidrógeno-, cujo protótipo foi apresentado em outubro de 2009 na 41º edição do Tokyo Motor Show é o primeiro veículo com motor de célula de combustível homologado pela União Europeia.

burgman

     A Suzuki e a empresa britânica Intelligent Energy, fabricante de baterias de combustível, tem trabalhado conjuntamente no desenvolvimento de um motor de célula de combustível para o Burgman Fuel-Cell. Testes com o scooter foram realizados em vias públicas sob a supervisão do Conselho Britânico de Estratégias Tecnológicas e colaboração da Universidad de Loughborough.

burgman_fuel_cell_4-640x354

     No conhecido scooter Burgman foi incorporado uma bateria de combustível refrigerada por ar, um tanque de hidrogênio e um motor elétrico situado na roda traseira.

fonte: http://sobremotos.solupress.com

 

burgman_fuel_cell6-640x354

 

burgman_fuel_cell_5-640x354

 

 

Equipe: MotosBR

Deixe um comentário

Arquivado em SUZUKI

Suzuki GSX-R 600 – 2011 !!!


suzuki_gsxr_600_2011_40

     A teoria da Suzuki em manter o radicalismo na mudança de seu modelo GSX-R 600 permanece, e novamente a moto nos parece totalmente diferente da última que andamos. Dessa vez, encontramos uma motocicleta leve, e muito mais curta, mas com o espaço do piloto e seus comandos na mesma posição. Um grande acerto, pois podemos afirmar que a Suzuki é uma das esportivas mais confortáveis, resultado do bom posicionamento com uma ótima proteção aerodinâmica. Porém, agora, se formos comparar com o modelo anterior, ela é toda melhor.

2011-suzuki-gsx-r-600

     Na verdade, uma das grandes diferenças do velho modelo para o atual foi a diminuição dos ruídos do motor, que antes passavam a impressão de que estava perto de explodir entre nossas pernas. Outra mudança, que também faz uma boa diferença, é a opção de poder regular a pedaleira em diversas posições. O bom tato da embreagem e do câmbio, somado ao baixo índice de vibração e ao excelente comportamento da bomba do freio radial (suave de uma forma que jamais vimos em uma esportiva japonesa, permitindo no primeiro acionamento evitar sustos em frenagens de emergência), confirma a boa impressão de segurança, principalmente se pensarmos em um uso cotidiano com passeios por estradas.

suzuki_gsxr_600_2011_37

     Inclusive, quem anda na moto e sente as melhorias do propulsor nas baixas e médias rotações acha que a GSX está caminhando para o rumo de menor radicalismo, no entanto, não é assim. As novas configurações de motor em combinação com a drástica perda de peso, focada no quadro da motocicleta, suspensões e freios, melhoraram o comportamento da seiscentas ainda mais dentro das pistas, um lugar no qual a GSX-R 600 possui diploma de doutorado.

      Para se ter uma noção do quanto a redução de peso na GSX foi importante, a moto passa a ter a melhor relação
peso-potência dentro da categoria supersport, algo que certamente se refletirá nas pistas quando estiver lado a lado com suas concorrentes.

     É de se apreciar a facilidade e a agilidade nas trocas de direção, assim como a excelente velocidade de entrada de curva. Mais intuitiva e segura, a maneabilidade que o piloto tem para fazer o que quiser com a motocicleta é admirável, mérito das novas bengalas Showa BPF. Suave, progressiva e com uma capacidade de regulagem excelente, a suspensão dianteira permite ao piloto rendimentos esportivos de primeiro nível.

suzuki_gsxr_600_2011_33

     Tal perfeição conseguida com esse componente também pode ser alcançada com os freios Brembo de duas pinças radiais, potentes e progressivos em uma medida rara de se encontrar. Pequenos 15 mm de comprimento foram reduzidos do chassi da motocicleta de  Hamamatsu, para permitir que o piloto chegue ao limite da inclinação com o máximo controle da motocicleta.

     Nas saídas de curva, dificilmente será necessário controlar no freio traseiro enquanto a moto está espalhando, isso graças à boa geometria desenhada pelos engenheiros japoneses e o ótimo trabalho realizado na suspensão traseira e no amortecedor de direção elétrico, que se enrijece automaticamente com as passagens das marchas.

     Enquanto a ciclística recebeu diversas modificações, o propulsor quatro cilindros em linha não mudou muito. Porém, as poucas alterações feitas refletiram positivamente com a nova distribuição dos comandos de válvulas, pistões mais leves e uma injeção eletrônica mais evoluída. Mesmo considerando poucas mudanças, se anuncia uma redução considerável do consumo em 10%. A caixa de câmbio também recebeu suas modificações, com uma 1ª primeira marcha mais longa e, com exceção da 5ª, as outras estão mais curtas.

     A desenvoltura do motor é memorável e o seu crescimento até os 13 500 rpm é muito rápido e progressivo. Sem dúvidas as modificações feitas pela Suzuki tornaram a GSX-R uma motocicleta muito competitiva, que nos próximos comparativos provavelmente dará trabalho para suas concorrentes japonesas e europeias.

Ficha técnica
Preço: 22.901 euros
Motor: Tetracilíndrico em linha, 4T, DOHC, 16 válvulas, arrefecimento líquido, injeção eletrônica, embreagem multidisco em óleo, 6 marchas, transmissão por corrente
Cilindrada: 599 cm³
Pot. máx. declarada: 112 cv a 13 500 rpm
Torque máx. declarado: 7,1 kgfm a 11 500 rpm
Diâmetro x curso: 67 x 42,5 mm
Taxa compressão: 12,9:1
Quadro: Dupla viga em alumínio
Cáster: 66,3º
Suspensão dianteira: Bengala Showa BPF
Suspensão traseira: Monoamortecedor
Curso diant. / traseiro: 120 mm / 130 mm
Regulagens: Pré-carga de mola e compressão
Freio dianteiro / traseiro: 2 discos Brembo de 310 mm / 1 disco de 220 mm
Pinça dianteira / traseira: 4 pistões radiais  / 1 pistão oposto
Pneu / roda dianteiro: 120/70-17″ / 3,5″
Pneu / roda traseiro: 180/55-17″/ 5,5″
Entre-eixos: 1385 mm
Altura do banco: 810 mm
Peso a seco: 187 kg

Lucas Paschoalin

[Por:Motociclismo Online]

GALERIA DE FOTOS

 

Equipe: MotosBR

3 Comentários

Arquivado em SUZUKI

Suzuki SIXteen 125


UX125_K9_YC3_D_3

    

     A Suzuki do Brasil (J.Toledo), aparentemente não demonstra interesse no acréscimo de sua gama de scooters, salvo sua já conhecida burgman, já defasada em relação ao modelo atualmente em linha no resto do mundo , mas poderia aumentar esse leque oferecendo uma scooter com rodas maiores, para entrar definitivamente na grande briga desse mercado e modelos para isso a suzuki tem.

 

UX125_L0_YAY_R_3

 

     Na Nova suzuki SIXteen, vc sentirá com se estivesse usando seus chinelos favoritos, isto é, serve para todos, onde quer que vá. Resitente e prática, como um jeans ou tênis. Espaço suficiente para guardar suas luvas, óculos, capacete e o que mais vc puder.

 

UX125_L0_YVY_D_3

   

     Projetada com o banco em dois niveis com a parte do piloto mais baixa, para lhe proporcionar mais conforto, fácil leitura dos instrumentos do painel, com um equipamento exclusivo, a indicação da troca de óleo, para vc não se preocupar com a quilometragem. Os discos de freio de ação combinada para uma frenagem suave e segura. Estáveis rodas de 16” e um moderno e confiável motor suzuki com sistema de injeção eletrônica para garantir o uso que vc fará dela.

 

UX125_L0_YSY_R_3

 

Especificações Técnicas

Dimensões

Comprimento total: 2.060 mm
Distancia entre eixos: 1.385 mm
Peso seco: 135 kg

Altura total: 1.145 mm
Altura do banco: 800 mm
Tanque de combustivel: 8,5 litros

Motor

Tipo de motor : Quatro tempos, refrigeração a água, SOHC, monocilíndrico
Diâmetro x curso: 53,5 x 55,2
Cilindrada: 124 cc
Transmissão: 5 velocidades

Potencia

Relação de compressão : 11,5:1
Alimentação: Injeção Eletrônica
Sistema de Partida : Elétrico
Câmbio : Automático
Sistema de transmissão: Correia Trapezoidal

Suspensão

Dianteira: Telescópica, amortecimento hidráulico

Traseira : Basculante, amortecimento hidráulico, pré-carga da mola ajustável

Freios

Dianteiro : Disco Simples
Traseiro: Disco Simples

Pneus

Dianteiro: 100/80-16 50P

Traseiro : 120/80-16 60P

CORES: Branco Pérolaa  -  Preto Pérola Nebulosa  -  Prata Metalizado  -  Bege Pérola

PREÇO : 3.254 Euros,  equivalente a R$7.451,66 com frete incluso

 

 

600x450_big_suzuki_sixteen_125_150_02600x450_big_suzuki_sixteen_125_150_04

600x450_big_suzuki_sixteen_125_150_06

600x450_big_suzuki_sixteen_125_150_05

tablier-suzuki-sixteen-125_hd_8415

 

Equipe: MotosBR

Deixe um comentário

Arquivado em SUZUKI