Arquivo da tag: BUELL

1190RS EBR – A Nova Bike de Eric Buell !!!


Buel1190RS_1

     No site da “falecida” Buell Motorcycles – www.buell.com – ainda há um comunicado curto e grosso sobre o fim das operações da marca norte-americana: “A jornada termina aqui. Em 30 de outubro de 2009, a Buell Motorcycle Company fechou suas portas, encerrando uma operação de 26 anos”.

     De lá para cá o caminho percorrido por Erik Buell, criador da marca, tem sido longo e tortuoso. Mas o sonho de produzir uma motocicleta de alto desempenho não foi abandonado. Muito pelo contrário. Mesmo sem o apoio da Harley-Davidson, o engenheiro não se intimidou e lançou a 1190RS EBR durante a Indy Dealer Expo, evento que reuniu, nos Estados Unidos, representantes da indústria de duas rodas.

 

Buel1190RS_3

 

     Exclusiva e cara, o modelo 2012 da superesportiva 1190RS custa US$ 40 mil e terá uma produção inicial de 100 unidades. Só para comparar, nos Estados Unidos a Ducati 1198 custa US$ 16.495. Com a experiência adquirida durante os anos de trabalho com fornecedores e desenvolvedores em suas outras motos, Buell está confiante de que vai ser capaz de entregar uma motocicleta bastante “afinada” para os pilotos mais arrojados.

     Os destaques da nova motocicleta ficam por conta dos materiais empregados e nos componentes de grife como, por exemplo, as suspensões Öhlins; novo quadro em alumínio já com o tanque de combustível integrado (17 litros) e um motor de dois cilindros em “V”, fornecido pela austríaca Rotax. Além do disco de freio instalado na roda dianteira – sistema ZTL (Zero Tortional Load) –, uma espécie de assinatura do engenheiro Erik Buell.

 

Buel1190RS_2

 

Motor e Ciclística
     Totalmente retrabalhado pela Erik Buell Racing (EBR), o motor V-Twin de refrigeração líquida e 1190cc de capacidade, gera 175 cv de potência a 9.740 rpm e oferece 9 kgfm a 9.400 rpm de toque máximo. O modelo está equipado com câmbio de seis velocidades e transmissão final por corrente. Analisando os números é fácil afirmar que este propulsor foi feito para trabalhar apenas em altos giros. A pergunta que fica no ar é se a 1190RS será tão competitiva se comparada aos modelos japoneses.

     Mas, na parte ciclística a nova moto de Erik Buell não fica devendo nada para ninguém. O conjunto dianteiro conta com um grande disco perimetral e piças de freio de oito pistões, além da suspensão invertida (upside-down) com tubos de 43 mm de diâmetros da grife Öhlins. Detalhe: totalmente regulável. A moto conta ainda com um amortecer de direção, dando pista de que a moto realmente será digna de um track day.

 

Buel1190RS_5

 

     Na traseira, monoamortecedor Öhlins TTX, derivado das pistas de corrida e com múltiplas regulagens, e disco simples. A 1190RS traz ainda rodas de liga leve em forma de estrela e pneus de perfil esportivo – 120/70R- 17 (D) e 190/55R-17 (T).

Visual
     O conjunto óptico “empilhado”, ou seja, com os faróis um em cima do outro, lembra um pouco a Ducati 999. Já os piscas integrados aos espelhos retrovisores são amplamente usados pela BMW e, seguindo uma tendência mundial, a superesportiva conta com um painel completamente digital.

 

Buel1190RS_4

 

     Para finalizar, a 1190RS traz ainda uma traseira afilada e minimalista, com lanterna e piscas fixados perto do suporte de placa, à baixo da rabeta. Há a possibilidade da moto receber um kit em fibra de carbono, basta o proprietário desembolsar mais US$ 4 mil para adquirir um exemplar da "Carbon Edition". Segunda dados divulgados pela EBR, a 1190RS pesa 176 kg e tem ângulo de inclinação em curvas de 55º. Erik Buell promete, em breve, lançar mais três versões de motos com características esportivas: RX, SX e AX.

Por: Aldo Tizzani (Moto.com.br)  -  Fotos: Divulgação   -   Fonte:Agência Infomoto

 

Buel1190RS_6

 

Equipe: MotosBR

1 comentário

Arquivado em BUELL

A nova esportiva da Erik Buell Racing – EBR 1190 RS !!!


Image

     A apresentação da nova esportiva da Erik Buell Racing para utilização em estrada só estava planejada para dia 11 de Março, durante a Daytona Bike Week, mas após apenas termos visto imagens que deixavam antever as formas gerais da moto ou pequenas seções da mesma.

     Infelizmente ainda não conseguimos obter as especificações técnicas da 1190 RS mas, através das imagens que temos, já se consegue perceber um pouco o que poderemos esperar desta última criação de Erik Buell: o quadro continua apresentando as mesmas linhas características de outros modelos da extinta Buell, sendo que a 1190 RS deixa de contar com os dois radiadores laterais, passando a ter um radiador central atrás da roda dianteira.

Image

     Outras novidades em relação à nova 1190 RS, mais concretamente em relação às versões em que estarão disponíveis, e ainda mais algumas imagens da autoria de Steve Anderson para a Erik Buell Racing.

     De acordo com Erik Buell a moto que aparece nestas imagens  é a versão Carbon Edition, mais exclusiva e com melhores componentes na sua ciclística como as suspensões da reconhecida marca Öhlins. Esta versão conta também com um painel de instrumentos específico da AIM Sports totalmente digital. O conjunto fica completo com uma ponteira especial em carbono, de forma que a 1190 RS passe nos testes de emissões e ruído (atualmente a serem realizados).

Image

    Em comum a versão Carbon Edition e a versão base, estarão as rodas "ultra leves" fabricadas em magnésio, enquanto o motor será um V-Twin de 1190 cc. As primeiras unidades deverão ser entregues aos clientes sortudos antes do final de Março, sendo que até final do ano de 2011 a Erik Buell Racing tem planos (ambiciosos) de produzir um total de 99 unidades desta moto. O preço ainda não foi revelado…

Image

     Com a chegada da Indianapolis Dealer Expo, Erik Buell garantiu que ainda não sabe qual o valor final em termos de potência e torque máximos – convém referir que a EBR nem sequer tem uma apresentação oficial planejada para a Dealer Expo – pois esses testes ainda não foram realizados com a moto pronta. Erik, no entanto, garante que a 1190 RS tem uma potência bastante acima da média e que o peso é tão reduzido já na versão Carbon Edition que, a EBR irá fornecer kit’s de lastro para pilotos que queiram participar com esta moto nas mais variadas competições.

fonte: http://www.motociclismo.pt

Equipe: MotosBR

Deixe um comentário

Arquivado em BUELL, NOTÍCIAS

História – BUELL


buell-logo

A sensação é realmente de estar voando, vendo à frente apenas os instrumentos do painel e o asfalto passando sob o nariz. Se levantar um pouco o rosto tirar o painel do campo de visão aí sim, parece estar voando. Motos originais e arrojadas no desenho e na técnica. A originalidade parece ser mesmo a tônica da marca americana de motocicletas esportivas BUELL. Os aficionados que as dirigem garantem que a experiência é sensacional, muito parecida de estar sentado em um moto de competição.

A história
Tudo começou quando o engenheiro e piloto de competição Erik Buell, que havia trabalhado durante quatro anos na tradicional Harley-Davidson resolveu deixar a empresa, em 1983, para realizar um grande sonho: construir uma motocicleta de competição americana que pudesse duelar com as motos importadas, especialmente as japonesas e italianas. Fundou então, na cidade de East Troy, em Wisconsin, a Buell Motorcycle Company. A primeira motocicleta produzida pela empresa, a BUELL RW 750, com motor dois tempos de quatro cilindros e 750cc, foi especialmente desenvolvida para competir na classe Formula 1 da AMA (American Motorcycle Association). Era uma motocicleta com excepcional performance nas curvas, característica que virou um dos pontos fortes da marca até os dias de hoje.

buell-amarela

Porém, com a extinção desta categoria e a regulamentação do Campeonato de Superbikes, para 1986, ele partiu para o desenvolvimento de um novo modelo, a RR 1000, que utilizava um motor Harley XR 1000. Produziu 50 unidades até que acabasse o suprimento de motores; então passou a usar o 1200 da Harley, produzindo mais 65 motos. Depois da RR 1200 vieram a RS 1200 de dois lugares (primeira moto de estrada da marca), em 1989, e a RSS 1200, em 1992. Nesta altura as motos BUELL chamavam a atenção dos aficionados por performance e velocidade.

buell-vermelha

Iniciou uma bem-sucedida parceria com a Harley-Davidson em 1993 quando a empresa comprou 49% de suas ações; sendo incorporada definitivamente em 1998. Nesse período a BUELL pode ser beneficiar de toda tecnologia e conhecimento da marca centenária. A vocação para inovar de todos os modelos BUELL foi construída em torno de uma filosofia: a Trilogia de Tecnologia. O preceito consiste em três regras para a fabricação das motos: rigidez de quadro, centralização de massa e baixo peso. Em outras palavras, o chassi rígido reduz a flexibilidade da motocicleta e aumenta sua estabilidade, especialmente em pisos irregulares. Outro ponto é o objetivo de limitar ao mínimo possível o peso de todos os componentes não sustentados por molas. Isso permite que os pneus mantenham contato constante com o piso. A menor massa não suspensa também resulta em maior agilidade, assegura tração o tempo todo, o que se traduz em desempenho, estabilidade e segurança.

buell-traseira

A BUELL também é conhecida por desenvolver soluções inovadoras, como o freio ZTL (Zero Torsion Load), sistema no qual o disco de freio é fixado na parte de fora da roda dianteira, no aro, e não no cubo central, como nas motos existentes no mercado. Esse processo impede que o ato de brecar torça o disco e, com isso, proporciona uma frenagem mais segura. O resultado é uma redução de três quilos na parte frontal da motocicleta. Direcionada ao público jovem com idade entre 25 e 35 anos, a marca chegou ao Brasil pelas mãos do Grupo Izzo. A empresa escolheu a dedo o local onde seria instalada a primeira concessionária exclusiva (Buell Concept Store) no país em outubro de 2005: Rua Oscar Freire. Não é apenas nos equipamentos motorizados de duas rodas que a BUELL dissemina o seu nome. A montadora também se dedica no setor de acessórios e recentemente trouxe ao Brasil uma nova linha de capacetes. Em novembro de 2006 a BUELL construiu sua moto de número 100 mil desde sua fundação.

As máquinas
Todas as motocicletas BUELL possuem centralização de massa (centro de gravidade baixo, inclusive com o escapamento direcionado para a parte de baixo da moto); tanque de combustível integrado ao chassi e tanque de óleo integrado à balança traseira (isso mesmo, a gasolina fica armazenada e circula dentro do quadro da moto e o óleo nas cavidades da suspensão traseira); freio dianteiro com pinça de 6 pistões (além do disco de freio ser invertido e acompanhar o aro da roda); e suspensão dianteira Showa tipo Upside Down. Sua linha é composta por modelos como:

BUELL 1125 R: lançada em 2008, em comemoração aos 25 anos da marca, surgiu para romper alguns padrões: inédito motor fabricado pela austríaca Rotax, com refrigeração líquida, em substituição aos já tradicionais propulsores da Harley-Davidson que vinham equipando toda a linha BUELL ao longo dos anos. A moto superesportiva é a mais potente já desenvolvida pela empresa.

Buell 1125 R 

Buell 1125 R

BUELL City Cross: motocicleta que se destaca pela distância reduzida entre eixos, que é de apenas 132 centímetros, equipada com motor de 984 cm3, que rende 92 cv de potência. O visual traduz o nome da moto, que através da posição de pilotagem privilegia a dirigibilidade e conforto. Não existe garupa.

BUELL Lightning XB12S: Motocicleta compacta equipada com motor Thunderstorm de 1.200cc, injeção eletrônica, que combina força bruta com design minimalista proporcionando excelente dirigibilidade, especialmente nas curvas. Nesta motocicleta, o que chama a atenção mesmo é o quadro de seção retangular que “abraça” o falso tanque e o motor. Além da capa do tanque, elaborada em alguns modelos com material translúcido. A moto apresenta cores vivas, que transmitem ar de jovialidade (Laranja Translúcida, Preto ou Vermelho Translúcido). O visual inusitado desta BUELL é completado pelo duplo farol (um para luz baixa e outro para luz alta) e as rodas de liga-leve de seis raios. O escape sob o motor é outro destaque, não só estético, mas que também ajuda na concentração de massa.

BUELL Lightning XB9XSX: motocicleta com motor dois cilindros em V, de 984cm³ de cilindrada, pesando apenas 177kg a seco e com distância entre eixos de 1.320mm, mostra-se uma devoradora de curvas, extremamente ágil e bastante divertida de pilotar. Essa característica rendeu ao modelo o título de streetfighter, ou guerreira urbana, já que é capaz de driblar o trânsito e proporcionar boas arrancadas.

buell-vista-de-cima

BUELL Lightning Super XB12STT: a quilométrica extensão do nome, uma interminável mistura de denominações, letras e números, é para designar que a mais nova integrante da família Lightning incorpora características esportivas em uma moto de rua. Uma fusão de estilos, entre o fora-de-estrada, o supermotard e o street fighter (guerreiro urbano). Do fora-de-estrada, a Super TT herdou o guidão equipado com cross bar, que é uma barra de reforço, além dos protetores de punho. Nas laterais, características esportivas, com adoção de acabamento porta números (number plates), como nas motos de competição. Mesmo visual adotado na mini-carenagem sobre o farol. O banco alto e plano, com 798mm de altura, permite movimentações como em uma on off-road, mas também facilita uma pilotagem estilo supermotard ou street fighter no asfalto.

BUELL Ulysses XB12X: motocicleta que se sobressai do restante da linha BUELL pelo jeitão musculoso de big trail, com uma pitada de supermotard – rodas de aro 17” e pneus com perfil mais esportivo. Robusta, impressiona por sua estética, com destaque para o conjunto formado pelo largo quadro e balança, que “abraçam” as partes mecânica e ciclística. A moto conta ainda com suspensão de longo curso, banco largo, protetores de mão, escape sob o motor e um funcional triple tail, que serve de encosto para o garupa ou suporte para bagagem. Apesar de suas características visuais, esta sport adventure não foi feita para grandes deslocamentos na terra.

BUELL Ulysses XB12XT: motocicleta big trail, classificada como Adventure, para encarar grandes viagens mais voltada para o turismo e o asfalto. Este modelo ganhou aperfeiçoamento aerodinâmico, com a adoção de um pára-brisas maior e desmontável, além de punhos aquecidos, para rodar à noite, ou no inverno, com duas regulagens de temperatura. Para levar toda bagagem necessária nas viagens, foi desenvolvido um kit (equipamento de série), composto de bolsas laterais e um bauleto central, que também serve de apoio para as costas do passageiro. O bauleto e as bolsas são rígidas, removíveis, fechadas com chave e à prova de água. A moto também possui tomadas de força de 12V, para conectar aparelhos externos, como sistema de navegação GPS, carregador de celular ou outras necessidades.

Buell Ulysses Buell Ulysses 

Os slogans
Own the corners. (2006)
Different in every sense. (2003)

Os dados
• Origem: Estados Unidos
• Fundação: 1983
• Fundador: Erik Buell
• Sede mundial: East Troy, Wisconsin
• Proprietário da marca: Harley-Davidson Motor Company
• Capital aberto: Não (subsidiária)
• Chairman: Erik Buell
• CEO & Presidente: John Hevey
• Faturamento: Não divulgado
• Lucro: Não divulgado
• Produção anual: 10.000 unidades
• Presença global: 80 países
• Presença no Brasil: Sim (9 concessionárias)
• Funcionários: 600
• Segmento: Motocicletas
• Principais produtos: Motocicletas esportivas, acessórios e equipamentos
• Ícones: O design das motocicletas
• Slogan: Own the corners.
• Site: buell.com

A marca no mundo
A fábrica da BUELL está instalada na cidade de East Troy, em Wisconsin, nos Estados UNidos. Na unidade são produzidas cerca de 10 mil motos por ano, além de peças, acessórios e roupas especiais, vendidas em mais de 80 países ao redor do mundo.

Fonte:http://www.mundodasmarcas.blogspot.com

Equipe:MotosBR

Deixe um comentário

Arquivado em HISTÓRIA

BUELL 1125CR Café Racer


A Buell apresentou a  nova integrante de sua linha 2009, a 1125CR Café Racer.

buell-1125cr-09

Desenvolvido pela Rotax, o motor Helicon é bem diferente do Thunderstorm herdado da Harley Sportster, que equipa os outros modelos da marca. Este V2 possui refrigeração líquida, que ajuda controlar melhor a temperatura (nas outras o motor é refrigerado por ar e óleo), e também duplo comando de válvulas no cabeçote ao invés do comando por varetas, partindo do bloco como no motor fabricado pela Harley. A alimentação é feita por injeção eletrônica.

Para eliminar a vibração do V2 Helicon de origem austríaca, aliás a arquitetura com dois cilindros em V é a única semelhança com o propulsor Harley, foram utilizados três eixos balanceiros (contrapesos que giram no sentido oposto ao do virabrequim e ajudam a conter a vibração). A adição deste peso extra não comprometeu o desempenho. O resultado é revelado pela potência máxima de 146 cv a 9.800 rpm e torque de 11,3 kgf.m a 8.000 rpm. Para se ter uma idéia do salto, a Buell Fibebolt, que utiliza o motor americano, desenvolve 103 cv de potência a 6.800 rpm..

“Metade superbike, metade streetfighter. Esta moto é a minha visão de uma Café Racer do século XXI”, afirmou Erik Buell, presidente da empresa que leva seu sobrenome.

buell-1125cr-09-3

Com peso aproximado de 169 quilos, tanque de combustível para 12 litros, disco de freio dianteiro com cáliper de oito pistões e disponível nas cores vermelho e preto, a máquina de visual arrojado chega às lojas norte-americanas ao preço público sugerido de U$ 11.695, pouco mais de R$ 18 mil. Por aqui podemos aguardar algo em torno dos R$ 52.000,00.

2 Comentários

Arquivado em BUELL