BMW S 1000 RR mais apimentada na versão HP4


img56233-1345769872-v580x435

     As motocicletas superesportivas – principalmente de 1000cc – não param de evoluir e estão cada vez mais rápidas e melhor preparadas para as pistas. Mesmo assim, o motociclista que adquire uma esportiva de um litro precisa fazer vários ajustes na moto antes de acelerar em um autódromo. Suspensão, freios e motor, principalmente, recebem atenção especial dos mecânicos para deixar a motocicleta pronta para encarar um dia de acelerações e frenagens fortes, sempre no limite.

     No entanto, a rápida evolução das superesportivas pode deixar os preparadores um pouco preguiçosos, caso da HP4. Depois de lançar a S 1000 RR em 2009 e ditar tendência no segmento, com muita potência e tecnologia embarcada, a BMW apresenta agora a S 1000 RR HP4. A nova motocicleta é derivada da linha “HP” – High Performance – que começou em 2005 com os modelos HP2 Enduro, HP2 Megamoto e a HP2 Sport. No entanto, a HP4 é a primeira moto da classe a ter quatro cilindros.

     Sua principal característica é o baixo peso: apenas 169 kg com o tanque vazio, na versão tradicional a moto pesa 178 kg. Mas os diferenciais não param por aí. Pintura especial, painel de instrumentos exclusivo com o logo “HP4”, ponteira Akrapovic, rodas de alumínio, suspensão eletrônica DDC (Dynamic Damping Control), além dos itens que já faziam parte da S 1000 RR, como controle de tração, controle de arrancada (Launch Control) e freios ABS – que na HP4 foi ajustado para uso em competição, com modos “Rain”,”Sport”,”Race” e”Slick”.

img56235-1345769873-v580x435

Tecnologia de competição

     Buscando tornar a S 1000 RR ainda mais esportiva, a BMW equipou a HP4 com o Dynamic Damping Control (DDC), um sistema de amortecedor eletrônico. Inédito em motocicletas de série, o DDC utiliza sensores para verificar as condições do pavimento, regulando as suspensões de acordo com o piso em que a moto está rodando. Claro que essa tecnologia visa o máximo desempenho nas pistas, mas a BMW faz questão de lembrar que a eletrônica também ajudará muito os pilotos comuns nas estradas.

     Outra novidade é o Race ABS. Sim, ele já equipava a S 1000 RR, mas agora foi aperfeiçoado. Os modos Rain, Sport, Race e Slick permanecem como opções para o piloto, entretanto o modo Slick foi revisto e nesta versão, segundo a marca, está muito mais sensível e eficiente. Assim como o controle de tração (DTC). A BMW manteve o DTC na HP4, mas no modo Slick esta eletrônica poderá ser ajustada de acordo com as condições da pista e a preferência do piloto – faz parte do pacote também o Launch Control, que no modo Slick garante que a roda dianteira não saia do chão (ideal para largadas) e o shift assistant, que permite trocar marchas sem a embreagem e desacelerar.

img56236-1345769873-v580x435

Mais leve, mas com mesmo motor

     Se a intenção é otimizar o desempenho nas pistas, qualquer redução de peso é muito bem vinda. Partindo dessa premissa, a BMW começou o “regime” na HP4 instalando rodas de alumínio forjadas e um suporte da coroa mais leve, que economizaram 2,4 quilogramas em relação a S 1000 RR convencional. Outro item que contribuiu para a redução de peso da HP4 foi o sistema de exaustão. Todo em titânio, o sistema de escapamento da Akrapovic ajudou com a perda de 4,5 quilos, além de alterar a curva de torque, favorecendo as médias rotações – o restante do regime foi proporcionado por algumas peças em fibra de carbono e outras mais leves, como a mesa que traz a inscrição HP4 e o número de série da moto, por exemplo.

     Aliás, o motor traz a mesma arquitetura da S 1000 RR: 999 cm³, quatro cilindros em linha e refrigeração líquida, capaz de produzir 193 cavalos de potência a 13.000 rpm e 11.45 kgf.m de torque máximo a 9.750 rpm. A diferença foi a redistribuição do torque. Segundo a marca alemã as faixas entre 6.000 e 9.750 entregam mais “força” que na S 1000 RR e os modos Rain, Sport, Race e Slick despejam todos os 193 cv ao piloto, com a mesma curva de aceleração, favorecendo a tocada racing – enquanto na S 1000 RR a entrega de potência é diferenciada em cada modo.

img56230-1345769870-v580x435

Vem pro Brasil?

     Se todas as alterações na HP4 ainda não forem suficientes para se divertir em uma pista, a BMW disponibiliza acessórios para deixá-la ainda mais invocada. Chamado de pacote de competição, o kit conta com peças em carbono, pedaleiras racing para o piloto, manetes de freio e embreagens de alto desempenho, rodas com acabamento em azul metálico e um kit de adesivos especiais.

      O painel de instrumentos é completo e traz informações de funcionamento do DDC, DTC e o Launch Control, por exemplo. A BMW HP4 começará a ser comercializada na Europa no fim do ano e ainda não teve seu preço divulgado – a S 1000 RR é vendida por cera de 15.000 euros, aproximadamente R$ 40.000, e a imprensa européia diz que a HP4 chegará por cerca de 20.000 euros, ou R$ 52.000. Segundo a assessoria da BMW Brasil, ainda não há planos para trazer a HP4 ao País.

Fotos: Divulgação

Por: André Jordão  –  Fonte:  Agência Infomoto / moto.com.br

img56231-1345769871-v580x435

 

Equipe: MotosBR

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em BMW

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s