MV Agusta F4 RR : uma verdadeira jóia de 201 cv


f4_3

     Máximo desempenho. Esse foi o objetivo dos engenheiros da MV Agusta ao projetar a nova versão da F4. Chamada de RR Corsacorta, a superesportiva da casa de Varese foi apresentada em 10 de maio com o que há de mais moderno no mercado de motocicletas. Conta com um novo propulsor mais potente construído em materiais nobres, suspensões de última geração e muita tecnologia embarcada.

     Apesar da mesma arquitetura – quatro cilindros em linha, duplo comando de válvulas no cabeçote, 16 válvulas e refrigeração líquida -, o motor é completamente diferente do utilizado em outras versões da F4. Com exceção do bloco, o propulsor foi completamente redesenhado com o objetivo de se extrair o máximo dele. O virabrequim é novo e mais leve com menor massa inercial.

f4_7

     Mas a grande mudança mesmo está no diâmetro e curso dos pistões. Eles estão com um curso menor, como denuncia o nome (corsacorta significa curso curto em italiano), e um diâmetro maior. Agora são 50,9 mm de curso e 79 mm de diâmetro – contra 55 mm e 76 mm do motor anterior. O grande benefício na prática é que o motor pode atingir rotações mais altas e “girar” até estratosféricos 13.700 rpm. Mas a potência máxima de 201 cavalos chega a 13.400 rpm! A capacidade cúbica é praticamente a mesma, ou seja, 998 cm³.

     Mas essa não é a única novidade deste quatro cilindros em linha. Para garantir a alimentação adequada em altos giros, a MV Agusta também alterou o diâmetro dos dutos de admissão e exaustão, além de equipar a nova F4 RR com válvulas de titânio. Um acelerador eletrônico ainda comanda um sistema de dutos de ar variáveis (já utilizado em modelos com a nova Yamaha R1), para alimentar essa potente superesportiva.

     A eletrônica ainda aparece no controle de tração, agora com comando no punho, e dois mapas de gerenciamento do motor.

f4_4

Ciclística
     O quadro e o monobraço traseiro são exatamente os mesmo da versão anterior da MV Agusta F4. Porém para melhorar ainda mais seu desempenho nas pistas, a RR conta infinitas possibilidades de regulagens. Desde a suspensão, essencial para uma moto de corrida, até a possibilidade de se ajustar o ângulo da coluna de direção e até mesmo do ponto de fixação do monobraço traseiro.

f4_6

     No conjunto de suspensões, a MV Agusta empregou o que há de melhor da marca Öhlins. Garfo telescópico invertido com tubos de 43 mm de diâmetro e revestimento de titânio nitrido para garantir progressividade – uma combinação que proporciona agilidade, porém sem comprometer a estabilidade do conjunto. Oferece ainda múltiplas possibilidades de regulagem.

f4_5

     Na traseira, o amortecedor Öhlins Racing TTX 36 que, segundo a fábrica italiana, é o melhor do mundo. Permite, além das regulagens de compressão, retorno e précarga da mola, ajustar a altura da posição de pilotagem.

     Completam o conjunto aros de alumínio forjado que, de acordo com a MV Agusta, pesam 1 kg a menos do que os anteriores feitos em liga de alumínio.

f4_8

Jóia rara
     Equipada com o que há de mais moderno no mercado, a nova MV Agusta F4 RR tem o preço de uma verdadeira jóia: 22.900 Euros na Itália, cerca de R$ 53 mil. Só para comparar, a BMW S 1000RR sai por 16.500 Euros naquele país. A nova MV Agusta F4 RR chega às concessionárias italianas no final de maio em duas novas cores: vermelha e branca e branca perolizada.

Fotos: Divulgação

Arthur Caldeira ( Moto.com.br )

Fonte:Agência Infomoto

f4_1

f4_2

Equipe: MotosBR

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em MVAGUSTA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s